Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum PT

Log in
updated 9:58 AM UTC, Jun 13, 2024

Leitura do Decreto super virtutibus da Ven. Maria Costanza Panas, Clarissa Capuchinha

Fabriano, 28 de maio de 2017. – Na tarde da Solenidade da Ascensão do Senhor, na Catedral de Fabriano (Província de Ancona, Itália), reaberta recentemente após o terremoto de agosto-outubro passado, com uma solene celebração foi lido aos fiéis o Decreto, aprovado pelo Santo Padre em 10 de outubro passado, que reconhece como Venerável a Serva de Deus Maria Costanza Panas, Clarissa Capuchinha.

A celebração foi presidida pelo Bispo de Fabriano, Dom Stefano Russo, que na ocasião também festejava o primeiro aniversário de nomeação episcopal. Estavam presentes o Postulador Geral da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, Fr. Carlo Calloni, o Ministro Provincial das Marcas, Fr. Marzio Calletti, o Vice-Postulador, Fr. Lorenzo Carloni, que leu o Decreto, um bom grupo de frades capuchinhos, sacerdotes e fiéis.

Durante a homilia, o Bispo recordou como a Venerável Maria Costanza foi uma presença significativa em Fabriano, colhendo, entre as linhas do Decreto, o mais precioso aspecto da sua personalidade: “acolher as pessoas que batiam à porta do mosteiro, privilegiando os sacerdotes, alguns dos quais se tornaram seus filhos espirituais, e ampliando o apostolado através da grade conventual com uma densa correspondência. Acolhia sem jamais dar a sensação de pressa, dedicava tempo, escutava com interesse e aconselhava com segurança, dando serenidade. Em suas cartas, ensinava a descobrir o sentido de certas situações existenciais, especialmente os momentos de aridez ou escuridão, com a fineza e afabilidade de quem tem experiência de semelhantes purificações e aprendeu a caminhar na mais pura fé. Àqueles que iam até ela, ensinava o modo para manter a serenidade e a paz em meio aos próprios limites e fragilidades, e a ter compreensão para consigo mesmos e com os outros. Com profunda sensibilidade, desenvolvia uma dimensão pedagógica da fé, reunindo ao seu redor toda categoria de pessoas: as crianças, as noviças, as pessoas na direção espiritual, os sacerdotes, as coirmãs”.

Infelizmente, prosseguiu o Bispo, hoje as Clarissas Capuchinhas já não se encontram mais em Fabriano, e a igreja que conserva os restos mortais da Venerável está interditada por causa do terremoto, mas a esperança é de poder reabri-la o quanto antes. Enfim, exortou a olhar para Nossa Senhora do Mar, tão querida à população de Fabriano, que encontrou acolhida na Catedral, mas logo será reconduzida ao lado da tumba da Venerável, que lhe era muito devota.

Na esperança de poder, o quanto antes, ver a Venerável declarada Bem-aventurada, está em curso o inquérito diocesano sobre um possível milagre atribuído à sua intercessão, e o Bispo pediu a todos os presentes para se dedicarem em conhecer sempre mais a figura da Venerável Maria Costanza.

Costanza Panas Costanza Panas

 

Última modificação em Quarta, 21 Junho 2017 07:08