Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum PT

Log in
updated 9:17 AM UTC, Jun 12, 2024

Venerável Tiago de Balduina

Roma, 16 de junho de 2017. – Tiago de Balduina (1900-1948), Sacerdote Capuchinho.

Em 16 de junho de 2017, o Santo Padre Francisco autorizou a Congregação para as Causas dos Santos a emitir o Decreto super virtutibus de Tiago de Balduina, sacerdote e confessor, membro da Província de Santa Cruz, Vêneto–Friul-Veneza Júlia–Trento, falecido e sepultado em Lourdes.

O Venerável Servo de Deus nasceu, oitavo de 10 filhos, em Balduina di Sant’Urbano (Província de Pádua), aos 2 de agosto de 1900, e foi batizado em 5 de agosto, com o nome de Beniamino Angelo. De 1906 a 1909, frequentou as primeiras três séries da escola primária. Concluído o ensino fundamental, 1910-1914, prosseguiu os estudos em um instituto profissional em Lendinara.

O jovem Beniamino, justamente em Lendinara, começou a frequentar o convento dos Frades Capuchinhos, tocado pelos frades esmoleiros. Guiado pelo pároco, em 13 de outubro de 1917 ingressou no Seminário Seráfico dos Capuchinhos de Rovigo, encontrando-se, com 17 anos, em meio a um grupo de garotos de 11 anos. Desencadeada a Primeira Guerra mundial, foi convocado às armas, aí permanecendo até a primavera de 1921. Uma vez dispensado, após uma breve à família, foi enviado ao Seminário Seráfico de Verona para frequentar o terceiro ano do ensino médio. Em 28 de setembro de 1922, ingressou no Noviciado a Bassano del Grappa e foi-lhe dado o nome de Fr. Tiago de Balduina. Ao término da profissão temporária, emitida em 29 de setembro de 1923, o Padre Mestre declarou à mãe de Fr. Tiago que seu filho não sabia fazer nada, “exceto rezar”. Durante o segundo ano de teologia, Fr. Tiago começou a manifestar os primeiros sintomas da doença que o teria acompanhado até a morte: encefalite letárgica.

A situação crítica suscitou sérias dúvidas sobre a possibilidade e conveniência de proceder à ordenação sacerdotal, contudo, os Superiores, temendo uma morte prematura, decidiram dispensá-lo do último ano de teologia. Em 21 de julho de 1929, na Igreja dos Tolentinos, em Veneza, o Servo de Deus foi ordenado sacerdote pelo Cardeal Pietro La Fontaine, Patriarca de Veneza, oferecendo o sofrimento e as mortificações pela salvação das almas, pelas vocações sacerdotais e pela santidade dos sacerdotes.

Após uma breve estadia em Koper (Eslovênia), em 28 de novembro de 1931 Fr. Tiago chegou a Údine, onde, pouco depois de sua chegada, foi submetido a uma minuciosa consulta médica. O diagnóstico, contudo, foi impiedoso: parkinsonismo pós-encefalítico, e o prognóstico, mais desolador: poucos anos de vida. A partir deste momento em diante, suas condições de saúde declinaram constantemente, sem, contudo, impedi-lo de viver com fidelidade a Regra e de exercer seu ministério de confessor. Todavia, justamente devido às dificuldades de movimento, foi-lhe concedido receber os penitentes em sua cela no primeiro andar do convento, adaptada como confessionário.

Sabendo que ele estava tão duramente acometido pela doença, Mons. Pietro Baldassi, sacerdote muito ativo que, naqueles anos, estava dando vida à UNITALSI udinense, convidou-o a uma peregrinação a Lourdes. Em 19 de julho de 1948, o Servo de Deus partiu em peregrinação com o trem da UNITALSI, chegando a Lourdes após 35 horas de viagem, impossibilitado de ir imediatamente à gruta, como teria desejado. Pelo anoitecer, suas condições pioraram tanto, que teve que ser internado num hospital, onde morria em 21 de julho de 1948. Seus funerais foram realizados na presença de muitos peregrinos e sacerdotes. Seu corpo foi sepultado num ângulo do cemitério dos estrangeiros. Em 15 de outubro de 1949, foi celebrada a translação do corpo ao mais digno monumento fúnebre. Sua tumba é sempre ornada de flores frescas, velas e ex-votos.

Giacomo da Balduina

Última modificação em Quarta, 21 Junho 2017 07:12